LIFE

Oh!38

Confesso que, cada vez que penso que tenho 38 anos, tenho alguma dificuldade em interiorizar a idade. Não que me faça confusão já ter 38 anos, não, nada disso, mas quando penso na minha idade, é como se 10 anos se tivessem passado e eu ainda estivesse lá atrás nos 28, nem sei bem explicar o porquê. Quando medito, penso em tudo o que vivi nestes 10 últimos anos. Fui mãe duas vezes, construí e perdi uma empresa, reergui-me e olhando para a Cátia de hoje, sinto-me melhor com 38 anos do que com os meus 28… mas mesmo assim, 38 anos? Já? Sei lá! É estranho este sentimento controverso, de querer aqueles 10 anos extra que os 28 anos nos dá!
Ser mais jovem é que é! Eu digo, depende do que cada uma de nós vive! A maturidade, a experiência, a forma como lidamos com a vida, com as dificuldades, o valorizar de cada momento, o desligar das pessoas que não interessam estar, a confiança em nós próprias, são tudo passos que só a maturidade, o ganhar dos anos nos dá! Isso não é mau, é muito bom! Tenho umas rugas a mais, a pele já não é a mesma, mas apesar do desconforto que possa trazer em determinados dias, naqueles em que não nos apetece colocar nada na cara e a pele, só por si, já não brilha… aquelas linhas no rosto têm muito para contar. Sentes que tens 28 anos, do querer viver muito mais, que tens tanto para dar, com a maturidade dos 38, com o sentimento de gratidão por tudo o que já viveste, na mulher que te tornaste, com bons, maus momentos, com os teus defeitos e qualidades, que provam que já tens uma história só tua para contar.

Já ninguém lê blogs, é o que dizem… provavelmente, ninguém vai ler, mas nem que seja para eu ler e mais tarde recordar… quem sabe quando fizer mais uma década, nos meus OH!48! 😉

You Might Also Like

No Comments

    Leave a Reply

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.